quarta-feira, 22 de julho de 2015

Lá vamos nós novamente!

Bom, depois de mais de 1 ano sem mexer no blog resolvi dar uma passadinha por aqui. Meu bebê cresceu muito, passou por muitas coisas nesse último ano, mas continua lindona e esperta!
Parei de escrever porque trabalhei muito e passamos por muitos problemas pessoais e agora estamos tentando nos reinventar e reerguer como família.
Meu bebê está conversando como uma mocinha, faz balé, natação, aula de música, de inglês e continua fazendo muita bagunça!
Nos mudamos ano passado da casa da Zazinha e ficamos 6 meses morando só nós 3 e o gato Fit (ela que arrumou esse nome). Infelizmente o destino foi cruel conosco e levou a Zazinha pra morar no céu. Essa tem sido a pior fase de nossas vidas pois voltamos pra antiga casa que era dela e sentimos muita, mas muita falta dela. Tem sido difícil lidar com a perda e explicar tudo isso pra ela é complicado. Falamos a verdade sobre os fatos, mas creio que pra ela é difícil entender isso. E nos últimos dias ela tem chorado com saudades. 
Além disso, tivemos que doar o Fit para outra pessoa pois ela está com muita alergia e bronquite. Desde que a Zazinha se foi ela entrou num período de baixas na saúde, teve estomatite, gripe, resfriado e ficou tossindo por 3 meses até descobrirmos a bronquite e a sinusite. Meses tomando remédios me deixou muito chateada. Mas agora ela se recuperou e estamos fazendo um tratamento preventivo. 

Ela tem sido o motivo de nossa alegria, pois é uma criança fantástica. Ultimamente tem ficado brava demais e fica fazendo bico pra tudo que a contraria, mas creio que seja uma fase e devemos contornar essa situação da melhor maneira possível.

Mês que vem já é seu aniversário de 4 anos e vou contar os detalhes desse momento em breve!

Bjoos

segunda-feira, 3 de março de 2014

2014 chegooou! E lá vou eu fazer uma retrospectiva.

E eu enrolei e não escrevi nadinha aqui...mamãe vai ficar com as lembranças só pra ela e olha lá...
Então vou relembrar o que fizemos nos últimos tempos, desde novembro (só lembrando que eu faço esse blog pra Maria ler num futuro distante, espero eu que até lá a internet ainda exista)...

Em novembro o que fizemos?

Muito feliz, eu ensinei e ala aprendeu alguns afazeres domésticos rsrs! Adora lavar louça. Vamos ver até quando!

Curtiimos a natureza com os amigos no rio Piranga! Primeiro não queria entrar no rio e depois não queria sair, vai entender né?















Com dificuldade foi modelo para a mamãe por um minuto. Eu que fiz esse vestidinho pra ela.



Comemoramos o aniversário da Zazá com um cupcake.
Dia 19/11, tá bom?
Ela mesma soprou a velinha e devorou o cupcake rs.



 Sucumbi aos pedidos e acabei passando um esmalte nessas mãos e pés tão fofos. Misturinha da Maria Helena, que é toxic free. Pelo menos dá uma amenizada, pois acho que ela é pequena demais pra passar esmaltes. Mas não anda tendo muito jeito de escapar.  http://www.mariahelenamisturinhas.com.br/maria-helena/

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Picolé e Sorvetinho de banana e coco

Mani adora picolé, ou pocolé, como ela diz. Não gosto muito de comprar esses picolés industrializados pois são cheios de açúcar, conservante e etc. Então sempre faço os meus próprios picolés e sorvetinhos e ela ama! Hoje fiz uma misturinha para fazer o picolé e ficou deliciosoooo!

Lá vai a receita:

Corte 6 bananas prata em rodelas e coloque no freezer até congelarem
Depois disso coloque no liquidificador
As bananas congeladas
2 polpas de coco
1 pote de iogurte natural
1 xícara de café de açúcar orgânico
1 pacotinho de gelatina sem sabor diluído em 1 xícara (chá) de água fervente.

Deixe bater por uns 5 minutinhos e pronto! É só colocar nas forminhas e esperar ficar congelado, ou pode tomar como sorvete mesmo.

Uma opção mais saudável nesse verão!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

MAMÃE ESTRESSADA

Acabei de ler uma postagem de um blog que gosto muito http://potencialgestante.com.br e gostei muito e me identifiquei em muitas coisas. Então vou compartilhar porque vale a pena:

mãe: um ser estressado

por luíza diener

 
quando eu era pequena, não entendia por que minha mãe era tão brava e estava sempre estressada ou chateada com alguma coisa.
aí era só conversar com outras amigas que elas logo falavam “sua mãe? imagina! sua mãe é ótima, super boazinha! precisa só ver a minha”. e eu ficava pensando “ahhh! como eu queria ser filha da mãe de fulana” ou “ah, duvido que na casa de beltrano as coisas sejam desse jeito”.
veja bem: minha mãe não era do tipo que proibia tudo. olhando hoje, acho que ela era maravilhosa. era criativa, inteligente, descolada. dava bastante liberdade pra fazermos as coisas, dentro dos limites da casa, já pré-estabelecidos.
mas, na época, a impressão que eu tinha era que ela vivia cansada e chateada. eu só olhava pra ela e pensava: “minha mãe é uma chata! não me deixa fazer nada! na casa das minhas amigas elas podem fazer várias coisas que na minha nem se sonha! mas ela vai ver só! quando eu tiver a minha casa e o os meus filhos, vai ser tudo diferente”!
tenho apenas uma coisa a dizer a respeito: ahahahahahahah!
é claro que eu to pagando a língua. o benjamin ainda não tem consciência de que eu sou uma chata, mas eu tenho. e como tenho!
começou na gravidez, com todos aqueles hormônios malucos, o cansaço que não passa nunca e coisa e tal.
quando ele nasceu, foi super difícil conciliar o pensamento materno-romântico com a realidade nua e crua das noites mal dormidas, as roupas sempre azedas de leite, me sentindo a eterna nega do subaco cabeludo.
na minha imaginação fértil, eu seria uma mãe diferente. nunca levantaria a voz para o meu filho, não surtaria nunca e seria sempre amável e carinhosa, como a insuperável mãe do caillou.
mas a vida real é bem diferente dos desenhos. beeeeeeeem.
em geral o benjamin dorme relativamente cedo e levanta num horário bom, mas às vezes ele pira e quer acordar no meio da noite pra brincar. aí é um sufoco.
eu acordo um bagaço, nervosa, irritada, gritando pras paredes, brigando com o marido, chutando o cachorro. ponho a culpa na diarista, que não lavou a louça direito, no vizinho, que ronca a noite inteira, toma banho às 6h30 da manhã com um sabonete muito fedido e fica assoando o nariz até expelir todo o pulmão (e acordar a casa toda).
aí passo o dia inteiro que nem um zumbi, me escorando pelos cantos, tirando uns cochilos esquisitos.
mas mesmo quando eu durmo bem, estou sempre tensa. um pouco menos, mas continuo.
eu sou muito cricri. uma legalista por natureza, presidente do crazy mamas country club.
não deixo meu filho assistir tv, não gosto que ele coma açúcar (só socialmente, e olhe lá), odeio aquelas musiquinhas infantis sintéticas e acredito que isso influencia a criança a ter um gosto musical limitado no futuro.
aliás, muitas coisas que eu estimulo ou veto aqui em casa são justamente pensando no futuro dele.
mas não quero sair convertendo ninguém a isso, pelo contrário.
se você não se importa, vá em frente.
eu é que não queria me importar tanto.
e como o benjamin é daqueles macacos meninos cheios de energia e curioso ao extremo, preciso estar sempre alerta.
ele está sempre ligado no que acontece ao seu redor. repete palavras e expressões que usamos (inclusive as ruins), observa nossos comportamentos, ações e reações. uma verdadeira esponjinha.
para a criança tudo é um aprendizado e, na minha opinião,  o melhor jeito dele acontecer é nas tarefas cotidianas: alguns biscoitos ensinam a contar, brinquedos coloridos ensinam as cores, as frutas ensinam as formas e por aí vai.
ensino o benjamin a comer, não a “papar”. a dormir, não a “mimir”. que “auau” é o barulho do cachorro, não o nome dele (e muito menos de outros bichos) e mais tantos outros exemplos que dariam um post à parte.
eu vesti o uniforme de professora 24h e não tiro nem pra tomar banho ou dormir.
sei que às vezes eu deveria ceder um pouco. e eu cedo. mas na minha cabeça, sempre o faço contrariada, geralmente em prol do social, só para não arrumar encrenca ou para fugir de uma discussão desnecessária. mas lá dentro eu fico insatisfeita.
você até pode dizer “ah, luíza, mas é porque é primeiro filho. vai ver que no segundo você vai relaxar mais”. bem que eu quero, mas não conto com isso.
porque não é uma característica nova, que eu adquiri com a maternidade.
ela apenas foi potencializada pela enorme  peso da responsabilidade de criar um filho.
pelo menos enquanto ele é pequeno, não dá pra relaxar tanto. não dá pra mudar as regras do jogo o tempo todo só pra ficar confortável em um determinado momento e botar outras coisas a perder a longo prazo.
eu sei que logo o benjamin vai crescer e perceber o tanto que eu às vezes eu encrenco, brigo, boto limites em certas situações.
ele vai querer fazer coisas que vão além de meter o dedo na tomada ou tomar banho na vasilha de água do tov.
algumas regras serão mais flexíveis e outras mais rígidas, quando um simples não não for suficiente.
nesse momento, por mais que eu endureça sin perder la ternura, a megera vai se estabelecer, a mãe alheia sempre será mais verde, legal e divertida do que eu.
mas eu não me importo. prefiro ser vista como mãe chata (por cumprir meu papel de mãe) a ser amiguinha da garotada e não ter moral nenhuma na hora do vamos ver.
certa vez eu ouvi de uma psicóloga que o confronto faz parte da maternidade (e paternidade) e é extremamente necessário, porque às vezes seu filho vai mesmo pensar diferente de você e em alguns momentos a decisão dos pais vai ter que se impor sobre a dos filhos.
educar vai além de ser legal. claro que a amizade tem que existir também mas, como sempre disse minha véia, “eu sou sua mãe, não sua coleguinha!”
a gente gera, bota no mundo, cuida e ama dessa maneira e intensidade que eles só vão entender quando forem pais/mães.
e por enquanto vai queimando um pouco o filme com eles, que são os ossos do ofício.

sábado, 21 de setembro de 2013

Tirando a fralda

Cá estamos nós tentando tirar as fraldas da Maria.
Confesso que o processo já deveria estar mais adiantado, mas é que no fundo fico tão cansada e com preguiça e acabo não fazendo as coisas direito... Além disso ela tem passado praticamente o dia todo na escola e nem sei direito se lá elas estão deixando ela sem fralda. Me pediram pra mandar calcinhas e roupas extra pra poder fazer o desfralde.
Compramos um penico com cara de urso há meses mas ela nunca fez nem um xixizinho nele, vivia com ele pra lá e pra cá pela casa, mas ele nunca foi usado para seus devidos fins... Um belo dia colocamos ela no vaso e ela fez xixi de primeira. Comprei um assento pra ela e de vez em quando ela consegue fazer xixi no vaso. Normalmente ela avisa depois que fez tadinha 'Maria quer fazer xixi!', mas quando eu corro com ela pro banheiro vejo que ela já fez.
Bom, nesse caso não é bom repreender a criança. Apenas devemos dizer calmamente que o lugar de fazer xixi é no banheiro e que ela deve fazer no vaso.
Paciência não é uma virtude minha, mas eu tenho tentado. Tenho deixado ela o máximo de tempo sem as fraldas e tento colocar apenas quando ela vai dormir...
Bom, esse post de hoje é só pra lembrar o dia do primeiro cocô no vaso rsrsrs... mas não tirei fotos como muitos babões por aí kkkkk.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Que bagunça!

Minha pequena está cada dia mais ativa. Brinca, corre, canta e conversa o dia todo!
Ela costuma acordar por volta da 9 da manhã e vai pra escolinha as 10 (o papai leva) e volta as 16h, quando eu a busco.
Enquanto fico com ela até o horário de dormir, ela faz muuuuita bagunça!
E quando ela fica em silêncio, fico me perguntando o que ela está fazendo...
Olhem esse gráfico (um amigo me mandou no facebook), achei muito engraçado e real kkkkkk. Aqui em casa é certeza que está tirando tudo da gaveta ou brincando com água rsrs.

Olha aí a prova do crime!
ooops!

domingo, 25 de agosto de 2013

Chegando a hora! Festa de aniversário em casa

Daqui 2 semanas Maria fará 2 anos. Nem dá pra acreditar como o tempo passou rápido e meu bebê agora é um bebezão que anda, fala e canta o dia todo (além da bagunça).
Estou começando os preparativos para a festinha, já que eu mesma vou preparar toda a decoração. O tema esse ano será "A turma da galinha pintadinha", que ela adora. Vou fazer primeiro porque eu adoro fazer essas coisas, porque eu não gosto de festas mega enfeitadas e comerciais e porque a grana tá curta também.
Para começar pesquisei algumas opções na internet e achei umas decorações simples e bonitas com EVA. Então fui lá comprei umas placas e me arrisquei no primeiro molde da galinha e não é que ficou bonitinho! Então decidi fazer uma decoração para mesa com toda a turma e baixei os moldes na net.
copiei o molde da galinha desse site aqui
http://www.dicasdeartesanatos.com.br/2012/01/moldes-da-galinha-pintadinha.html

Imprimi o molde maior para que a galinha ficasse maior, deu um pouco de trabalho mas valeu a pena.

Pintinho amarelinho
http://1.bp.blogspot.com/-klhRJSTaL-g/UZKY7vFEi-I/AAAAAAAAAKc/QQYLWZBDi0Q/s1600/molde+pintinho+01%5B1%5D.jpg

esse molde fui eu que montei.